O Decreto-lei nº 46/2008 de 12 de Março, alterado pelo Decreto Lei nº 73/2011, de 17 de Junho, estabelece o regime das operações de gestão de resíduos resultantes de obras ou demolições de edifícios ou de derrocadas, designados de Resíduos de Construção e Demolição (RCD), compreendendo a prevenção e reutilização e as suas operações de recolha, transporte, armazenagem, triagem, tratamento, valorização e eliminação.

Enquanto operador de gestão de resíduos e prestando serviços de gestão global de resíduos, a Revalor, S.A. procede à recolha de RCD, triagem, armazenamento, valorização e encaminhamento para destino final.

A Revalor S.A. cede contentores para colocação de entulhos em obra, em todo o país, com maior incidência na região Centro e Oeste (Leiria, Alcobaça, Marinha Grande, Caldas da Rainha, Nazaré, Peniche, Bombarral, Óbidos, Batalha, Porto de Mós, Pombal, Torres Vedras, Lourinhã, Cadaval, Alenquer,Abrantes, Entroncamento, Torres Novas, Tomar, Fátima, Ourém, Minde, Alcanena, Alcanede, Rio Maior, Golegã, Cartaxo, etc.).

RCD - Resíduos de Construção e Demolição
RCD - Resíduos de Construção e Demolição

A forma de intervenção da Revalor, S.A. na gestão de RCD, é efectuada da seguinte forma:

rcd

A fração inerte é reciclado e produzido tout-venant reciclado 0/31,5.

imagem_01